Tempo é vida

O Tempo coloca tudo em seus devidos lugares

O Tempo em suas mãos

Eu resolvi compartilhar a minha história. Não é muito diferente do resto, mas, bem, eu penso ser importante dizer para aqueles que não vão ler as outras histórias. Tenho 29 anos e há dois meses e vinte e cinco dias que eu descobri que eu tenho HIV. Eu tinha uma vida sexual um tanto quanto convulsa e eu não me importei em me cuidar com algumas pessoas… julgo que estar alcoolizado muitas vezes _ajudou-me_ a chegar à condição em que vivo hoje. Mas, no final, nem o álcool, nem ninguém tem culpa, não há nada mais e nem mais ninguém além de você.

Há muitos anos que eu não fazia um teste de HIV por medo… falta de coragem… mas num belo dia eu decidi ir fazer o teste.

Não por estar doente ou ter qualquer sintoma. Eu estava em condições de perfeita saúde.

Eu sabia que poderia ser positivo, mas eu estava bastante confiante de que ele seria negativo, visto ter um namorado já há mais de um ano, com quem eu nunca usara preservativos e tudo estava bem. Recentemente, ele fizera um teste por outros motivos e que tudo correu tudo muito bem também! Foi isso que me deu muito mais segurança, apesar de o fato de eu não estar mais com ele…

O dia em que eu recebi o resultado foi-me dito que eles repetiram o teste porque ele havia testado positivo.

Penso que, como todos, naquele momento, senti que a minha vida veio para baixo. Tudo o que eu havia planejado para mim, desabou e, apesar de ter muitos amigos, me senti sozinho. Não, eu não disse uma palavra para qualquer outra pessoa que não a minha mãe, o meu ex-parceiro e um bom amigo.

Para todos aqueles que estão iniciando com este triste problema, só posso dizer que o tempo faz toda a poeira baixar e tudo se acomoda. O Tempo vai ajudando você a entender e assimilar esta condição, o tempo é como a lança de Alexandre Magno: Ele fere, ele cura. Quase três meses depois, posso dizer que estou mais calmo. A minha vida tem mudado muito. Já estou em tratamento.

A Vida deve continuar porque só temos duas opções ou sentamo-nos e esperamos a morte chegar, e neste caso ela pode chegar rápido ou seguimos com a vida, lutando por ela de todas as formas possíveis e imagináveis e ir em frente.

Um abraço do Panamá.

Ron

Do Original em espanhol El tiempo lo va calmando todo com uso de tecnologia de tradução automatizada e adaptação para o português por Cláudio Souza.

Revisado por Mara Macedo

GT

SouzaNota da Tradução: Na obra de Machado de Assis, não me recordo em qual dos títulos da famosa Trilogia composta por Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba e Dom Casmurro, Machado de Assis usa da mesma figura de linguagem que me utilizei, embora ele tenha usado com muito maior eficácia e propriedade…

Na narrativa ele cita uma lenda que conta a história em que Alexandre, o Grande, no calor da batalha, feriu um de seus homens. Contristado, ele desapeou-se de seu cavalo, olhou para a lança e disse: “Você feriu, você há de curar!” E tocou a ferida com a lança e, segundo reza a Lenda, a ferida se fechou. Machado de Assis prossegue dizendo: “O tempo é como a Lança de Alexandre. Ele fere. Ele cura. Se você não leu, leia os três, vale a pena e ensina um bocado sobre humanidade, Humanismo e, sobre “humanitas”. Ao vencedor, as batatas!

Dei me licença poética (é a primeira vez que faço isso em 12 meses de tradução) porque senti que não feriria o sentido do texto e posto esta explicação para dar total entendimento ao conteúdo.

Cláudio

Tem algo a dizer? Diga!!! Este blog, e o mundo, é muito melhor com amigos!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.