Incidência do VIH elevada entre homens jovens tailandeses que têm sexo com homens (HSH)

Incidência do VIH elevada entre homens jovens tailandeses que têm sexo com homens (HSH)

Roger Pebody, Tuesday, August 05, 2008

 

Segundo Wipas Wimonsate, do Ministério da Saúde Pública Tailandesa, presente na Conferência Internacional sobre SIDA, na Cidade do México, o primeiro estudo sobre a incidência de novas infecções entre homens que têm sexo com homens na Tailândia, demonstrou que, em cada ano, 5% infecta-se com o VIH. Os homens recrutados para este estudo serão acompanhados nos próximos três anos e os resultados ajudarão a planear meios de prevenção eficazes neste grupo.

A Tailândia é, geralmente considerada como um bom exemplo na detecção precoce e controlo da epidemia do VIH. Contudo, os esforços têm-se dirigido em especial para as trabalhadoras do sexo e seus clientes e para os utilizadores de droga injectada. O aumento da infecção pelo VIH nos HSH foi negligenciado até ao estudo de 2003, realizado em Banguecoque, onde foi detectada uma prevalência de 17%.

Apesar do aumento das actividades de prevenção nos últimos anos, quando o estudo foi repetido em 2005 e em 2007, os dados aumentaram para 28% e 31%, respectivamente. O elevado valor de prevalência nos homens com idade inferior aos 22 anos (que tinham iniciado a vida sexual recentemente), sugere que a incidência deve ser muito elevada. Mais, quatro em cinco homens infectados pelo VIH em 2005 desconheciam o seu estatuto serológico.

No estudo coorte actual, os 1.292 participantes HSH de Banguecoque, serão acompanhados em intervalos de quatro meses nos próximos três anos. O recrutamento teve início em Abril de 2006 e terminou em Janeiro de 2008. Os participantes são todos tailandeses, homens, residentes em Banguecoque, com idade igual ou superior aos 18 anos e praticaram sexo anal ou oral com homens nos últimos seis meses anteriores ao estudo. Os participantes foram recrutados através de clínicas de saúde sexual, onde as visitas de acompanhamento foram efectuadas, através de um site de internet, diversos bares, saunas, parques frequentados por HSH e organizações comunitárias.

Os homens recrutados eram relativamente jovens (73% com idade inferior a 29 anos) e nascidos, na sua maioria, fora de Banguecoque (64%). A maioria estava empregada, com boa escolaridade e identificados como homossexuais ou gays.

No inicio do estudo, 23% da amostra era seropositiva para o VIH. No entanto, 48% da coorte realizou previamente o teste para o VIH, mas nenhum dos homens infectados com VIH sabia do seu estatuto serológico.

Em Julho de 2008, estavam disponíveis dados de seguimento de 985 participantes. Um total de 54 homens tinha seroconvertido para o VIH, o que corresponde a uma incidência anual de infecção pelo VIH de 5,5%.

A média da idade para a transmissão do VIH foi de 24 anos (18 – 42).

Factores de Risco para a Infecção


Mais informação foi disponibilizada sobre os homens que, no inicio do estudo, estavam infectados pelo VIH. Wipas Wimonsate descreveu que o factor de risco para a infecção do VIH foi semelhante ao encontrado em outros estudos. Numa análise multivariavel, foram incluídas pessoas com 30 ou mais anos (em comparação com homens com idade igual ou inferior a 21, OR 2,32). Os homens sem educação universitária tinham maior probabilidade de se infectarem com o VIH (OR 1,72), mas por outro lado, a infecção era mais provável nos homens que se encontravam actualmente empregados (OR 1,70).

Previsivelmente, os homens que tinham praticado sexo anal receptivo tinham uma maior probabilidade de infecção pelo VIH (OR 1,71), assim como os homens com herpes genital (VHS-2) (OR 3,89) e gonorreia rectal (OR 2,54). A acrescentar, os homens que tinham consumido a droga recreativa poppers, nos últimos quatro meses, tinham uma maior probabilidade de estarem infectados (OR 2,29).

Os homens que nunca tinham feito o teste para o VIH, tinham uma maior probabilidade de infecção (OR 1,60). No entanto, os que tinham uma maior preocupação relativa à infecção, tinham no futuro uma maior probabilidade de confirmação dos seus medos (OR 1,96).

Foi igualmente disponibilizada informação sobre infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) à data de recrutamento no estudo. A prevalência foi elevada: 44% dos homens tinham hepatite B, 20% herpes genital (VHS-2), 4% sífilis, 9% Chlamydia e 6% gonorreia.

Reference


Wimonsate W et al. Successful start of a preparatory HIV cohort study among men who have sex with men (MSM) in Bangkok, Thailand: preliminary baseline, follow-up and HIV incidence data. XVII International AIDS Conference, Mexico City, August 4 2008. Abstract MOAC0105


cau@soropositivo.org

Tem algo a dizer? Diga!!! Este blog, e o mundo, é muito melhor com amigos!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.